segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Porcupine Tree @ Porto

No passado dia 8 assisti ao concerto dos proggers Porcupine Tree no Teatro Sá da Bandeira. A abrir estavam os Pure Reason Revolution, britânicos com um pop/rock com laivos progressivos a beber tanto em Porcupine Tree como em sonoridades mais indie. Este cruzamento, que nem resulta mal em disco, foi extremamente maçador no concerto. Porquê? Porque os Pure Reason Revolution são uma daquelas bandas que quando descobre um recurso interessante a usar na sua música faz questão de o destruir ao usá-lo em todas as suas composições! Neste caso, o interessante colar da voz da vocalista/baixista e do vocalista/guitarrista deixa de o ser ao fim de meia hora de repetição. Se juntarmos a isso uma equalização deficiente e o uso de muitas partes gravadas temos um concerto com alguns bons momentos mas com um tom genericamente mortiço.

Expulsado do meu lugar sentado pelos seguranças do Sá da Bandeira, que entre as duas bandas se lembraram que queriam ter fechado o balcão mas se tinham esquecido, rumei para junto da plateia lotada de fãs à espera da banda da noite. E lá chegou Steven Wilson e companhia, para mais de 2 hora de música e 2 encores, com um alinhamento centrado sobretudo nos últimos três álbuns. Foi um bom concerto, com um desempenho extremamente competente e profissional dos músicos. As músicas do último álbum - «Fear of a Blank Planet», que deve ter sido tocado na íntegra, foram acompanhadas da projecção de vídeos, ajudando à performance.
Não foi um concerto excelente. Sofreu, na minha opinião, por ter recorrido a poucas músicas mais antigas, acabando por andar sempre à volta das mesmas sonoridades, dada a uniformidade entre os três últimos álbuns. Sofreu também pelo constante alternar entre uma música mais pesada - uma balada - uma música mais pesada - uma balada - etc. Concluindo: o concerto teve alguns momentos muito bons, pautando-se no entanto por uma constância que, apesar de ser de elevada qualidade, me deixou a ansiar por algo mais.

1 comentário:

Danae disse...

Eu cá achei excelente. Uma noite memorável para mim. E não, não tocaram o Fear of a Blank Planet todo.

Fica aqui a setlist:

Normal - NIL RECURRING
Blackest eyes - IN ABSENTIA
Stars die - THE SKY MOVES SIDEWAYS
What happens now - NIL RECURRING
Anesthetize - FOABP
Open car - DEADWING
Dark Matter - SIGNIFY
With Trombones
Wedding Nails - IN ABSENTIA
Cheating the polygraph - NIL RECURRING
Half Light - LAZARUS EP
Way out of here - FOABP
Sleep together - FOABP
Sleep of no dreaming - SIGNIFY
Trains - IN ABSENTIA
Halo - DEADWING