quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Band Name Generator

À falta de ideias: Band Name Generator

Sonisphere

O Sonisphere é um festival para os lados do metal que passa por várias cidades europeias e que teve a sua edição inaugural apenas o ano passado. O cartaz tinha nomes grandes mas era regular. Este ano parece que a organização está decidida a fazer um festival épico. Depois das datas inglesa, sueca e finlandesa trazerem os Iron Maiden como cabeça de cartaz e bem acompanhados - mas sem grandes surpresas - o mundo do metal foi abanado com o anúncio de um cartaz com os quatro pesos pesados do thrash metal. Polónia, Suíça e República Checa contam com eles. Mas um dos cartazes é melhor que os outros. Onde se distingue? Nos special guests.



PS: O Sonisphere ainda vai passar por Barcelona mas o cartaz continua no segredo dos deuses.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Hobnox Audiotool

Já cá tinha mostrado o viciante ToneMatrix. Pois podem experimentar agora este brinquedo e muito mais no Hobnox Audiotool. Liguem-no a drum machines, beat boxes e geradores de linhas de baixo, acrescentem pedais de efeitos e façam a vossa própria música electrónica. Em tempo real e no browser. Possui algum grau de complexidade a início mas é a melhor webapp de música electrónica que já vi. Fixe.



«With exquisite emulations of Roland’s TR-808 and TR-909 drum machines, a choice of Roland’s iconic TB-303 sequencer or a ToneMatrix synthesizer inspired by Yamaha’s Tenori-on, a wealth of effects boxes and the ability to record WYHIWYG (what you hear is what you get) direct to your hard drive» (in Web Standardistas)

domingo, 13 de dezembro de 2009

Strip Now in the Fire

E esta, hein?


Não aguento, tenho de fazer trocadilhos:

STRIPPING IN THE NAME OF!

Balls On Parade!

....

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Tom Tom Doggy Dog

Este conceito tem potencial (via Blame It On The Voices).

«Snoop Dogg has voiced a new VoiceSkin for TomTom GPS driving navigation systems.
The rapper can be heard giving directions and driving instructions (...)
Snoop Dogg has added his own witticisms to the instructions, which include him saying "Keep left ahead, and you'll be bona fide" and "turn around when possible and keep it 'G', ya d-i-g?"
»

Space Oddity


quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

4 anos

4 concertos. Metallica. Pavilhão Atlântico. 18 de Maio. Já não havia festivais a onde ir. Tantos concertos hão-de dar que o pessoal vai deixando de ir... O que vale é que é sempre bom (e finalmente não é em festival!).

Edit: A Blitz diz: «35 euros para o Balcão 2, 42 euros para a Plateia em Pé e 50 euros para o Balcão 1.» e «os Metallica trazem até ao nosso país um palco de "360 graus", que irá ficar situado no centro da arena».

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

É o fim

Os Radiohead já são material de Ídolos. Um claro prenúncio do apocalipse.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Secura #18

O Fender Rhodes é um colosso de piano.

Dark Side of the Moon de regresso aos tops

«As many Floyd fans know, Dark Side of the Moon holds the record for the longest time spent on Billboard's Top 200 albums chart—741 weeks, ending only when Billboard stopped putting catalogue releases on that chart.
A few months ago (and partially in response to skewed chart figures when Michael Jackson catalogue sales spiked after his death), Billboard announced that they would reverse that policy.
As a result of the change, the best rock album ever has reentered the Billboard Top 200 for a 742nd week at number 189. Let's hope it lasts another 14 years.»


PS: e a possibilidade do Roger Waters fazer uma tour de celebração do The Wall?

PPS: para quem estiver na dúvida, 741 semanas é mais que 14 anos.

50 anos da Gibson Les Paul

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Outros tempos #6


It's been a hard day's night

Imprecisões ornatianas

As múltiplas sementes dos Ornatos deve ser o pedaço de texto sobre os Ornatos com mais imprecisões que já li. Quase parece que António Pires é um fanboy que finalmente conseguiu chegar a uma coluna num jornal (o i) e não se preocupou em estudar a matéria. Celebra o décimo aniversário d'O Monstro Precisa de Amigos mas não fala sobre o álbum. Ao invés, cospe factos biográficos errados. O próprio Nuno Prata o corrige e eu acrescento à lista.

  • O fórum referido não é no site do Manel Cruz mas num site de fãs;
  • É Homem Musculoso e não Homem Moscovo;
  • Faltam várias bandas por onde já passaram os vários membros mas creio que os DEP são o caso mais escandaloso (já que o autor fala de boa música);
  • Os Supernada não acabaram (que se saiba);
  • O álbum do Nuno Prata não está nem perto de ser editado, terminou agora a pré-produção;
  • Dizer que os Ornatos influenciam os Diabo na Cruz é - a não ser que eles próprios o tenham dito - abusivo, dado que são todos da mesma idade e não há nada de semelhante no estilo (a não ser segundo a lógica de que todas as bandas que cantam em português são influenciadas pelos Ornatos).

Além disto, se diz que os Ornatos foram «uma das melhores e mais originais bandas portuguesas de sempre» e que as carreiras a solo trouxeram «música tão boa ou melhor», então os projectos subsequentes devem ser mesmo muito bons (incluindo os Per7ume...).

Pobre, muito pobre.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Super Mario Super Sync



Reparem que nenhum botão é pressionado durante o nível!

Mais?
1, 2, 3

terça-feira, 24 de novembro de 2009

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Capas de vinil

Melhor que capas sobre capas














é capas sobre pessoas (na perfeita foto, os portugueses Orelha Negra).


Death Cab for Cutie: lanço o debate



Os Death Cab for Cutie são bons ou não? Lanço aqui o debate, digam de vossa justiça.

Pessoalmente, gosto. Têm uma ou outra música de merda, mas no geral gosto dos gajos. Se calhar são o meu guilty pleasure.

Guitar Heroes


Biografias... alternativas

Certamente que, mais de trinta anos depois, já tudo foi escrito sobre os Led Zeppelin. Tempo agora para a estupidez, a ver se se faz mais uns trocos.

«Led Zeppelin's Stairway to Heaven 'owes its success to cigarettes'

Band biographer claims that DJs only played the now classic song because it was the 'perfect length' for a cigarette break

Was the secret to Stairway to Heaven's success the fact that it gave DJs the chance to nip out for a cigarette? That's the theory of Led Zeppelin biographer Charles R Cross, who claims that 100 radio presenters "literally ... swore" that they aired the now classic tune because it was the "perfect length" for a cigarette break.
"The song became successful by accident," Cross told the New York Post. "[I] had 100 DJs swear to me that they only played the song because they needed a long break to go and smoke a cigarette. If it had been a minute shorter, you couldn't have smoked a full cigarette. If it had been a minute longer, it would have been too long." (...)»

Ben & Jerry's Bohemian Raspberry

Apresento-vos o gelado do rock:



«Vermont ice cream maker Ben & Jerry has a tradition of memorializing its favorite rock bands in flavor names (Cherry Garcia, Phish Food, Dave Matthews Band Magic Brownies). Last year it launched Bohemian Raspberry in Britain, a fruity tribute to the Queen song Bohemian Rhapsody that was suggested by fans and approved by the band itself.» (ler mais)

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Handmade Music Items

O título diz tudo. Para quem gosta ou procura algo diferente para o Natal.

 @ Etsy

A música da selecção

Versão A

A nossa selecção adoptou uma música.  É a «I Gotta Feeling» dos Black Eyed Peas. Pode-se ouvir nos intervalos da TSF Carlos Queiroz a dizer que escolheram a música porque se identificam com a letra. Eu concordo com ele. Ora veja-se:

I gotta feeling that tonight’s gonna be a good night
That tonight’s gonna be a good night
That tonight’s gonna be a good good night (x3)


Faz sentido, a mensagem é curta e dá força. Boa sorte, selecção.

-----------------------------

Versão B

A nossa selecção adoptou uma música.  É a «I Gotta Feeling» dos Black Eyed Peas. Pode-se ouvir nos intervalos da TSF Carlos Queiroz a dizer que escolheram a música porque se identificam com a letra. Eu concordo com ele. Ora veja-se:


Let’s live it up
I got my money
Let’s spend it up
Go out and smash it
(...)
Let’s get get off
I know that we’ll have a ball
If we get down
And go out
And just loose it all
I feel stressed out
I wanna let it go
Lets go way out spaced out
And loosing all control


Que foleiro, selecção.

Leilão de António Variações



Noticia a Blitz que hoje à noite decorre um leilão. Muitas fotos para ver no catálogo do dito cujo. Peculiares. Como esta.

Optimus Discos, série 3

http://www.optimusdiscos.com

Um tributo a Miguel Torga por Fernando Ribeiro dos Moonspell, a banda de valter hugo mãe, o regresso dos Linda Martini e Margarida Pinto, entre outros. Tudo grátis.

Quando dois génios de áreas diferentes se juntam...

... ou é muito bom ou muito mau!

"Alan Moore, o aclamado argumentista de BD, autor de “V For Vendetta” ou “Watchmen”, será o autor do libreto da próxima ópera de Damon Albarn e Jamie Hewlett" in Ipsilon

Outros tempos #3


JP Simões, Raquel Ralha e restante família Belle Chase Hotel.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Mais concertos na JoJo's

Os próximos:

Smartini | 14 Nov | Sáb | 17h
Aquaparque | 20 Nov | Sex | 18h30
Mandrágora | 21 Nov | Sáb | 17h
Nuno Prata | 28 Nov | Sáb | 17h

(info)

Recomendo os dois últimos. O primeiro é folk/jazz instrumental, o outro cantautor. Ambos apresentam potencial de adormecimento para espíritos mais enérgicos.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Wake me up when it's over

Graças ao recente Between Waves, a Associação Portuguesa do Sono vai premiar o David Fonseca pelos seus esforços no combate à insónia.

E não é que virou?

Estou bastante expectante. Já não ouvia uma fusão com este nível de mescla desde os Sitiados (bem antes tivemos a fantástica Banda do Casaco). Mas para lá chegar, terão que não desiludir com o álbum. Se estiver ao nível do EP, a folk nacional agradece.




Dizia eu e parece que se vai cumprir e teremos um dos discos mais interessantes quer da folk, quer do rock nacional, neste ano que está a findar. Ouvi mais músicas na emissão especial do Terra Pura (download aqui), com uma hora à conversa com Jorge Cruz e audição de grande parte do álbum. A conversa sobre a banda, a FlorCaveira, a música em português, a tradição. O álbum com o seu rock cómico, enérgico e de inspiração tradicional. Braguesa e adufe com guitarras e teclados. Com bom gosto e sem receios. Meia hora de música gravada numa semana numa rodela que não tarda estará no correio para vir ter comigo.

Them Crooked Vultures

Streaming do álbum completo aqui.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Secura #15

A partir de 1975, os Led Zeppelin só vestiam roupa de caxemira.

Uma história alternativa

Este mês comemora-se o 30º aniversário do The Wall, dos Pink Floyd.
Este mês comemora-se o 20º aniversário da queda do muro de Berlim (The Berlin Wall).
___________________________
Logo, a queda do muro de Berlim aconteceu para o 10º aniversário do The Wall.

Sweet little princess


domingo, 8 de novembro de 2009

Louie Louie rant

Apesar de ter uma FNAC quase à porta de casa, ainda tenho esta coisa de "ai, ui, vamos ajudar o comércio tradicional contra o mercantilismo dos gigantes", mesmo que para isso tenha que pagar mais um ou dois euros. Há muitas lojas bonitas pelo Porto (muitas das quais na Rua do Almada), principalmente dedicadas ao vinil. No campo dos cd's, são de destacar pela dimensão e pela existência de plataforma electrónica a Jo-Jo's e a Louie Louie. Já no profissionalismo não estão propriamente ao mesmo nível. Eis o que se passou:

Andava à procura dos discos dos Belle Chase Hotel. Encontrei o La Toilette des Étoiles no site da Louie Louie. A coisa começa logo a correr mal quando se segue a intuição e, depois de se adicionar ao "carrinho", se clica para concluir a compra na esperança de ver quanto são os portes e confirmar tudo (como em todos os outros sites). Esqueçam isso. A compra é logo efectivada e descubro que pago quatro euros de portes. Ficava-me mais barato ir à própria loja buscar mas já não vai a tempo.
O problema é quando chega o CD com a caixa toda rachada e o interior sem dentes (aquele sítio onde se prende o CD). Eu sei que a loja não se pode responsabilizar pelo que acontece no transporte mas podem ser inteligentes e tomar precauções. Há soluções melhores que o envelope standard com "protecção". Na Jo-Jo's pago menos um euro e nunca tive razões de queixa. Já para não falar das super-bolsas em vácuo da amazon, mas isso parece que já é outro campeonato.
Como a gente até tem que ser compreensiva com as pessoas não tão dotadas de preocupação com o cliente, há que ir à loja expor o caso. E aí podemos ser tratados como seres incómodos daqueles que ousam achar que têm direitos por pagarem. Erro meu. "Se quiseres, posso-te dar outro exemplar", como se eu não tivesse caixas de CD em casa e fosse deficiente e não soubesse trocar. Não fico pobre por quatro euros e aceito. Ao ir embora, abro a caixa por precaução e os dentes todos partidos. "Se calhar não é do transporte...". Dão-me uma parte da caixa num vai-te lá embora e não chateies.

Fui. E não volto.


PS: Já agora, se alguém souber onde comprar o Fossanova dos Belle Chase Hotel, é avisar.

Diabo na Cruz

Nunca gostei de nada vindo da Flor Caveira. Para quem não sabe, uma editora da malta baptista de Lisboa e arredores. Numa forma igualmente redutora, a responsável por tanta coisa má que para aí anda: B Fachada, João Coração, Manuel Fúria, Os Pontos Negros, Samuel Úria, Tiago Guillul... Pois se é verdade que não consigo ouvir nenhum dos supracitados, muita gente consegue. E eu apenas referi metade da lista do pessoal que eles editaram num tão curto espaço de tempo. Por isso, apesar de não ir à missa com nenhum deles, sempre lhes tirei o chapéu pelo dinamismo.



Tudo mudou quando ouvi os Diabo na Cruz, quase um super-grupo da editora mas com um acrescento muito importante: Jorge Cruz. Depois da rebelião 90's dos Superego e o trovadorismo cantautor do seu trabalho a solo (dois discos com cada projecto), rumou de malas e bagagens para Lisboa. E o que nos traz agora é nada mais nada menos que um projecto de verdadeira fusão das raízes tradicionais portuguesas com o rock que se faz actualmente.
O tema «Dona Ligeirinha» marcou presença na colectânea de Novos Talentos da FNAC e nas emissões (pelo menos) da Antena 3 e é verdade que é contagiante. Depois do EP com o nome da dita canção, vem o álbum já na próxima segunda-feira com o apropriado título Virou!.

Estou bastante expectante. Já não ouvia uma fusão com este nível de mescla desde os Sitiados (bem antes tivemos a fantástica Banda do Casaco). Mas para lá chegar, terão que não desiludir com o álbum. Se estiver ao nível do EP, a folk nacional agradece.

Jogo

Descubram todos os músicos portugueses do seguinte painel (presente na última edição da Blitz).


Megafone

Como com muitos outros artistas, a morte de João Aguardela trouxe um aumento de reconhecimento ao seu trabalho. E, diga-se, um justo reconhecimento. A maioria conhece-o dos Sitiados e cantarolou a sua vida de marinheiro, outros ainda acompanharam a Naifa mas poucos ouviram falar do seu Megafone.

De forma resumida e redutora, Megafone era o projecto pessoal de João Aguardela que partia das recolhas de Giacometti e José Alberto Sardinha e as reinventava com muita electrónica à mistura. Todos os álbuns do Megafone estão agora disponíveis para download gratuito.

Para quem quiser saber mais sobre a pessoa e a obra, poderá ler o óptimo artigo do Ípsilon.

3 Pistas, vol.2

Para quem gostar do conceito do 3 Pistas da Antena 3, fique a saber que deverá ser editado ainda este mês o 2º volume. Quem traz? A saber:

Clã, Linda Martini, Mundo Cão, Noiserv, Peixe:Avião, Paulo Praça, Born a Lion, DaPunkSportif, The Poppers, Tiago Guillul, Margarida Pinto, D3O, The Vicious Five, Os Pontos Negros, Sérgio Godinho, Nuno Prata, Sean Rilley & The Slowriders, Cindy Kat, JP Simões, At Freddy's House.

Live at the Isle of Wight 1970

Porque há concertos que são mais que simples debitar de músicas:

«É já o segundo disco ao vivo de Leonard Cohen editado este ano. Mas 'Live at the Isle of Wight 1970' é especial. É o retrato do concerto que o canadiano deu às duas da manhã na ilha britânica perante uma multidão em fúria que apenas se acalmou com as suas palavras (...)
Não são raras as vezes que o Festival de Ilha de Wight é referido como o "Woodstock britânico". E na verdade nesta terceira edição o festival foi transformado numa autêntica arena de manifestações políticas.
Os organizadores esperavam, no máximo, 200 mil pessoas. Apareceram mais 400 mil. A maioria, animada por um espírito revolucionário, recusava-se a pagar o bilhete de entrada. Então, os organizadores colocaram uma vedação à volta do espaço onde se realizava o certame, o que só intensificou a fúria da multidão. (...)
Antes de Cohen subir ao palco, parte deste tinha sido incendiado durante o concerto de Jimi Hendrix (...) A veterana das canções de protesto Joan Baez ofereceu-se mesmo para actuar antes de Jimi Hendrix e tentar acalmar a fúria que se vivia no recinto. Mas nem ela conseguiu impedir que os protestos se propagassem. No meio de todos estes distúrbios foi incendiado um piano.
(...) a multidão acalmou-se quando o cantor [Leonard Cohen] começou a contar uma história dos tempos em que era criança e o seu pai o levava ao circo, e havia sempre um homem que se levantava e pedia que todos acendessem um fósforo para poder ver as pessoas no meio da escuridão. E a propósito, Cohen pediu aos milhares que se encontravam à sua frente para também acenderem um fósforo para que se pudessem ver melhor uns aos outros.  (...)

Artigo completo no DN.

sábado, 7 de novembro de 2009

Didgeridoo electrónico

Segue-se um vídeo demonstrativo do processamento electrónico dos sons de um didgeridoo com as devidas modificações. A meu ver, apesar de significativamente melhorado, continua aborrecido.



«The physical build of this project is nothing short of beautiful. He’s mounted several curved control boards to the outside of the instrument. The controls feature six push buttons, five toggle switches, and six potentiometers that interface with an Arduino. The sound is picked up by the device then sent along with the switch settings to a computer via Bluetooth. The computer then works its magic to create the wicked audio effects heard in the video after the break.»

PS: Os mais geeks curiosos poderão ver no blog do autor os diagramas dos patches de processamento do sinal.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Mathematics, Physics and A Hard Day’s Night

É o nome de um artigo científico que explora o intrigante acorde inicial da música "A Hard Day's Night" dos Beatles.

Abstract
In this article we shall use mathematics
and the physics of sound to unravel one of
the mysteries of rock ’n’ roll – how did the
Beatles play the opening chord of A Hard
Day’s Night? The song may never sound the
same to you again.

Para mais informações, leiam a notícia da Wired ou mesmo o próprio artigo de cinco páginas.

Fuc it

É daquelas notícias suficientes para pôr um gajo um bocado taralhoco.

Morreu o António Sérgio.

É pena. Recordo especialmente "A hora do Lobo", um programa que ouvi durante muitos anos. Perdi-lhe um bocado a audição quando foi para a Radar derivado dos motivos óbvios de ser uma rádio moura que só ouço de quando em vez na internet, mas continuei a apreciar o seu óptimo (de uma forma geral) gosto .

Há-os bem piores e que continuam por aí a chatear, enquanto que este gajo tinha qualquer coisa de muito bom, portanto é o suficiente para deprimir uma pessoa.


E a verdade é que este gajo era tão bom, que a verdade é que todos lhe perdoámos o facto de nos ter dado os Xutos!

domingo, 1 de novembro de 2009

The Resistance instrumental

Ideal para karaoke ou ouvintes que não aguentam com os berros do Bellamy. Ainda não ouvi para confirmar mas diz o site de fãs dos Muse:

«A studio and official instrumental of the 11 tracks of The Resistance has surfaced on the internet.»

(encontram o link no post original)

Os tops da Blitz

Não sou fã de tops e rankings (e este ano já vai haver os da década) mas gostei de ver algo na última Blitz. A edição comemorativa do 25º aniversário traz a opinião de várias figuras da cena nacional condensadas por década. Se a ordem do pódio é sempre discutível, apraz-me verificar a elevada qualidade musical dos discos dos anos 60 e 70. Se algum dia acharem que neste país não se sabe fazer música, ouçam qualquer um desses vinte registos.

Anos 60:
10. Pop Five Music Incorporated - A Peça
9. Carlos e Lucília do Carmo - Fado Lisboa - An Evening at The Faia
8. José Afonso - Baladas e Canções
7. José Afonso - Contos Velhos Rumos Novos
6. Adriano Correia de Oliveira - Margem Sul
5. Alfredo Marceneiro - The Fabulous Marceneiro
4. Filarmónica Fraude - Epopeia
3. José Afonso - Cantares de Andarilho
2. Amália Rodrigues - Busto
1. Carlos Paredes - Guitarra Portuguesa

Anos 70:
10. Corpo Diplomático - Música Moderna
9. Sérgio Godinho - Pano-Cru
8. Sérgio Godinho - Os Sobreviventes
7. Banda do Casaco - Coisas do Arco da Velha
6. Quarteto 1111 - Quarteto 1111
5. Carlos do Carmo - Um Homem na Cidade
4. Amália Rodrigues - Com Que Voz
3. José Mário Branco - Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades
2. Carlos Paredes - Movimento Perpétuo
1. José Afonso - Cantigas do Maio

Anos 80:
10. Pop Dell'Arte - Free Pop
9. José Mário Branco - Ser Solidário
8. Sétima Legião - A Um Deus Desconhecido
7. Xutos & Pontapés - Circo de Feras
6. António Variações - Anjo da Guarda
5. Madredeus - Os Dias da Madredeus
4. Fausto - Por Este Rio Acima
3. GNR - Independança
2. Heróis do Mar - Heróis do Mar
1. Rui Veloso - Ar de Rock

Anos 90:
10. Da Weasel - Dou-lhe Com a Alma
9. Belle Chase Hotel - Fossanova
8. Da Weasel - 3º Capítulo
7. Madredeus - O Espírito da Paz
6. GNR - Rock In Rio Douro
5. Ornatos Violeta - Cão!
4. Rui Veloso - Mingos & Os Samurais
3. Ornatos Violeta - O Monstro Precisa de Amigos
2. Mão Morta - Mutantes S. 21
1. Pedro Abrunhosa & Os Bandemónio - Viagens

Anos 00:
10. Buraka Som Sistema - Black Diamond
9. Clã - Lustro
8. Sam The Kid - Pratica(mente)
7. Mão Morta - Primavera de Destroços
6. Mariza - Fado em Mim
5. Rodrigo Leão - Cinema
4. Sam The Kid - Beats Vol. 1 - Amor
3. Dead Combo - Vol. 1
2. Camané - Esta Coisa da Alma
1. Humanos - Humanos

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Hey Jude

Porque eu não resisto a partilhar sempre que vejo destas coisas (vindo do porco voador).

Provavelmente, a pior cover de sempre



Wheatus - A Little Respect

Tudo errado. A voz do gajo, o aspecto dos gajos da banda, aquele padrão de xadrez azul e amarelo (e eu até gosto do padrão axadrezado), o careca com um tufo de cabelo na cabeça que só faz figura de idiota...

Acho que da música nem vale a pena falar. É uma coisa tipicamente de pseudo pop-punk (ou lá o que é), à lá fim dos anos 90, início dos 00's. Muito fraco. Ao pé desta, a versão dos Silence 4 é uma obra-prima. E eu odeio os Silence 4.

Os membros da banda são um desfile de azeite. O vocalista parece uma gaja com aqueles óculos, para não falar do cabelo. O baixista, com aquele loiro oxigenado, dá-me pena. Depois anda lá o careca doente a fazer piadolas com bananas (que inovador!). Nem percebo o que faz na banda. Aparentemente, toca bongos e pandeireta, com um estilo que faz inveja a qualquer epiléptico. Aposto que ele era o primeiro baterista da banda, depois arranjaram um melhor e para ele não ficar triste meteram-no a tocar pandeireta e bongos. "Hey, também é percussão, ele vai fazer basicamente NADA e assim não incomoda", pensaram eles.

Do vídeo nem vale a pena falar. Cliché do início ao fim, MTV style no seu expoente. Aqueles efeitos idiotas a meio, ei pá, não sei quem teve a ideia, mas aposto que foi só para experimentar os efeitos do Premiere, ou assim. Meteram pra lá aleatoriamente aquilo. Foda-se, e o fim, meu deus, o fim. Eu, se fosse à gaja, ficava ainda mais chateada se me levassem aqueles acéfalos para tocar à minha porta. E chamava a polícia logo a seguir.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Lego Rock Band

Pois é, leram bem. Daqui a menos de uma semana é lançado o Lego Rock Band. Podem ver o trailer com o David Bowie. Let's dance & play.


New Fang

Single de avanço para o tão aguardado álbum dos Them Crooked Vultures.



PS: Incomparável com o single de avanço dos Foo Fighters para o seu best of.

Retiro Didgeridoo

Porque o didgeridoo é um instrumento deveras singular... vai ter lugar um retiro onde ocorrem, entre outras actividades, concertos meditativos, "porpocionando [sic] as potencialidades da harmonia sonora numa envolvência meditativa". Para o precioso programa completo, consultar aqui.
Paz.

domingo, 25 de outubro de 2009

Roberrtu Liau

Esta posta é apenas direccionada às pessoas picuinhas com erros ortográficos. Ou seja, qualquer utilizador de fóruns.

Ok, eu sou o Roberto Leal e depois de muitos sucessos resolvi voltar às origens (não o Brasil mas Trás-os-Montes). Reúno músicos de elevada reputação do meio folk nacional, escolho um punhado de músicas tradicionais em português/mirandês e faço um álbum jeitoso. Como contras, a capa é horrível e canto mirandês com sotaque brasileiro (algo que nunca alguém ousou pensar ser possível).
A coisa correu bem e então vou lançar outro álbum. Vou deixar a minha carreira para trás e embarcar num esforço de rebranding. Como prova, o meu próximo álbum vai ter o título em mirandês. Sim, isso é que vai ser! Mas também em português, para mostrar a cena bilingue e a coexistência possível dos dois idiomas e essas coisas que apenas os linguistas (e os críticos musicais) gostam. Assim para ser simbólico vou-lhe chamar Raiç, como quem regressa às raízes. Só é pena não saber como se escreve em português de Portugal (aquele "verde e vermelho") mas quem é que se preocupa mesmo com isso?


terça-feira, 20 de outubro de 2009

The 4 ways sound affects us (por Julian Treasure)

Recomendo vivamente a interessante TED Talk em que Julian Treasure disserta acerca do som no nosso quotidiano de uma forma extremamente sintética e directa (pouco mais de 5 minutos).


segunda-feira, 19 de outubro de 2009

o meu museu do boom do rock português

Para os interessados nos anos do boom do rock (em) português:
http://museuboom.no.sapo.pt

«(...) nos fins de 70, cantar rock era extremamente complicado e, em português, era quase um suicídio. Até que veio o “Chico Fininho” e, com ‘ele’, o chamado “Boom” do Rock Português, arrastando nomes como os Taxi, UHF, Xutos & Pontapés, Jafumega, Heróis do Mar, Salada de Frutas, Lena d’Água, GNR, António Variações, Street Kids, Iodo, CTT e mais umas dezenas largas de músicos, bandas e similares…
É deste fenómeno que o “Meu Museu do Boom do Rock Português” se ocupa; com uma secção permanente onde se expõem LPs com as respectivas fichas, mas também singles. Outras secções temporárias (destaque, extra-boom, recortes, lá fora), um glossário, bibliografia, links, bem como uma história breve do acontecimento, completam o edifício museológico.» (1)

(dica d'a trompa)

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Secura #14

Ouvida agora mesmo (para quem gosta daquelas "piadas" com trocadilhos de nomes).

Sabem o que é que a Mariah Carey?

O que a Alicia Keys.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

The Reactable Experience

Alguns podem já conhecer - não é recente - esta interface tangível (como lhe chamam) para fazer música. A disposição e manipulação de determinados objectos na dita superfície faz variar o som produzido. Para os interessados nestas modernices, vejam o vídeo abaixo (e outros) ou o site do Reactable.


Desenrasca=Improvisa?

Numa terra em que tudo tem de ser feito "by the book", onde ha protocolos para todo e qualquer procedimento, que sem terem, na sociedade de uma forma geral, a hipotese de "tocar de ouvido" uma vez que seja, porque tudo ja esta (tentam) previsto, simulado e preparado, a capacidade criativa acaba por ser ligeiramente crastada.

E de certeza que as sinapses mais responsaveis pela improvisacao acabam por ser ligeiramente afectadas.

Eu tinha esta sensacao. Mas nao tinha provas.

Ate ontem.

A jam session na UCL foi das coisas mais sensaborosas, musicalmente falando, que ja vi na vida.

Nao 'e que os gajos nao soubessem tocar, que alguns ate sabiam.

Mas a verdade 'e que nao havia solos.
Havia os exercicios previstos nos Jamey Abersold's em cima da harmonia que a banda seguia. Havia a harmonia que a banda seguia, que era aquela que estava escrita no real-book.
Havia os gajos dos sopros (principalmente), que sabiam que "no jazz faz-se tema-solo-solo-tema", por isso 'e preciso fazer alguma coisa entre os chorus do tema, mas de preferencia que nao se ouvisse nem se destacasse o que estavam a fazer.
Mas solos, solos nao havia.

Claro que nao posso tomar esta amostra como sendo estatisticamente significativa (salvo erro o Courtney Pine 'e londrino), mas esta foi uma experiencia muito proxima de "epic fail".

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Secura roubada (#13)

«O Zé Pedro destaca-se por tocar guitarra. Os braços do Zé Pedro destacam-se pelo picotado.»

(roubada d'o melhor blog do universo)

domingo, 11 de outubro de 2009

O rebranding de Roberto Leal

http://www.robertolealmudadenome.com

O que é isto? Parece que o Roberto Leal quer mudar a sua imagem. Eu já tinha ficado surpreendido aquando do lançamento de «Canto da Terra» em 2007. Porque era um disco de música tradicional portuguesa (mais especificamente mirandesa) e porque era bom. O cantor voltou à carga (novamente muito bem acompanhado) com o mais recente «Raiç», já apresentado no cabaret Maxime.

Diz a Blitz:
«"A ideia [é] mudar a marca Roberto Leal, deixando para trás o artista de festas de aldeias e fazer dele um nome a figurar num cartaz do CCB". As palavras são de João Goulão, da agência Cupido, que está a levar a aplicar ao cantor luso-brasileiro uma acção de "rebranding".»

O melhor mesmo é rumarem ao site. Podem ler a justificação do próprio, ver/ouvir as opiniões de Ricardo Carriço, Zé Pedro ou Fátima Lopes (entre outros), e - mais importante que tudo - votar no vosso nome preferido! As hipóteses vão desde a não mudança de nome, ao seu nome real ou à criação de uma banda:
  • Roberto Leal;
  • António Joaquim Fernandes;
  • António Leal;
  • Leal Tradição;
  • Lealdade Lusa.
Ajudem o Roberto Leal! Verde e vermelho são as cores da sua nação e essa nação espera por novas.

Escadas de piano

Também quero!



Neste momento, vários compositores estão a dirigir-se para estas escadas para poderem aplicar os seus conceitos subjacentes a uma composição improvisada pelos transeuntes.

PS: Cuidado para não partirem uma perna com arpejos mais complicados.

Olha mais uma música do Thom Yorke

Fresquinha, fresquinha. Música para a banda sonora do filme The Twilight Saga: New Moon.



Edit: já tive que mudar o vídeo uma vez por ter sido removido. Se deixar de funcionar, a música chama-se Hearing Damage. Procurem-na.

sábado, 10 de outubro de 2009

Salvem a Selina

Não, ela não precisa de um dador de medula ou dos 5 cêntimos que a microsoft vai dar por cada vez que partilharem este post. Ela só precisa de uns pais que não a obriguem a ouvir Dream Theater tantas vezes na sua curta vida que já saiba a letra de uma música tão má.


sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Sá da Bandeira: mais um para fechar?

Não sei se é verdade, não quero que seja verdade. Já havia rumores. Vendo-vos pelo preço que a comprei (n'a Baixa do PORTO).

«AMANHÃ [hoje] 9 DE OUTUBRO PELAS 18.30H CONCENTRAÇÃO FRENTE AO TEATRO SÁ DA BANDEIRA!
Pf divulguem e apareçam para que se possa denunciar publicamente um crime cultural e impedir que um dos mais importantes teatros portugueses e um símbolo cultural do Porto seja destruído e transformado em mais um hotel ou centro comercial!
O Teatro Sá da Bandeira, fundado em 1855 e restruturado em 1877, mantendo ainda os traços arquitectónicos dessa época, é uma das salas mais emblemáticas e históricas do Porto. A empresa detentora do imóvel colocou-o à venda por 5,5 milhões de euros, não sendo obrigado o futuro proprietário a manter a mesma actividade. No desenrolar dos acontecimentos, surgiram vários interessados, entre os quais, uma empresa que pretende transformá-lo num hotel (mais um. Já o nosso antigo Teatro Águia d'Ouro se encontra no processo de transformação em hotel).
O poder político local não se manifesta, mostrando total desprezo pela cultura e por um dos espaços com mais história da cidade! É importante intervir contra um (mais um) crime patrimonial que se encontra prestes a acontecer! Juntem-se a nós e manifestemos o nosso desagrado! O destino do TSB só pode ser um: ser remodelado e continuar como espaço teatral/musical! Pela História, pela Cultura, pelo Teatro, mas sobretudo, pelo Porto!»

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Sim, os Radiohead vão continuar a fazer álbuns

«"We were misquoted," claimed O’Brien of Yorke’s comments, loudly adding, "WE WILL BE MAKING AN ALBUM!".» Palavras de Ed O'Brien.

Finalmente. É preciso vir um membro da banda falar. Pode ser que desta vez os jornalistas deixem de especular. Ou então vão procurar mensagens subliminares e psicologias inversas nas novas declarações.

Podem ler mais da entrevista para saberem outros detalhes da gravação do próximo álbum dos Radiohead.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Festival ENORME nos Jardins do Palácio


Apareçam. Zelig e De-Phazz vai ser giro. Também estou curioso em relação aos Electro Deluxe, e já me disseram que os Ceux Qui Marchent Debout dão concertos muito bons.

Piano falante

Vale a pena ver a reportagem sobre o piano cujas teclas são percutidas de forma a simular a sonoridade do discurso humano. Está em alemão mas o piano "fala" inglês. Podem ver o vídeo a partir daqui.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Fim de Semana Vampiro

(Não adoram quando fazemos os títulos que são só traduções do nome da banda?)

Novo singler de Vampire Weekend para dauniló grátes no site deles.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

terça-feira, 29 de setembro de 2009

4chan comic strip + Mastodon



Mastodon é brutal :D

Morreu a Lucy (não a Floribella)


Monstruário

«Documentário sobre e com os Ornatos Violeta por Gonçalo Castro»

A acompanhar.

A nova banda do Thom Yorke

Calma, não é para substituir os Radiohead. É apenas para tocar as músicas a solo (do The Eraser e as novas) em dois concertos (declarações aqui). Os acompanhantes do Thom serão então:

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

O regresso da música ao vivo na Jo-Jo's

Da newsletter da loja:

«Finalmente o início das actividades do Auditório da "loja de música desalinhada". A mais antiga loja de discos do Porto e também pioneira de vendas on-line em Portugal, renovou o seu espaço e está agora multiplicada em três pisos, com auditório, sala vintage recheada de raridades e uma ampla área dedicada a cd's, dvd’s, vinil novo e em segunda mão, livros e merchandising.»

2009.09.26: THE WEATHERMAN
2009.10.03: INTERM.ISSION
2009.10.10: ABZTRAQT SIR Q
2009.10.17: LA LA LA RESSONANCE
2009.10.24: SIZO
2009.10.31: ROSES KINGS CASTLES

PS: Por tempo limitado, a Jo-Jo's disponibiliza uma compilação de temas desses artistas aí acima. Download grátis aqui.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Bury Your Mind

if it's so from ricfortune on Vimeo.



Nem liguem muito às imagens, mas estou viciado na música.

sábado, 19 de setembro de 2009

Só para dizer que

O Thom Yorke lançou um novo single, FeelingPulledApartbyHorses e The Hollow Earth.

Todas as parecenças com capas de álbuns de Joy Division reais ou fictícias são pura coincidência


Isto foi o melhor que encontrei no tobias. É uma versão ranhoso-acústica, a do single é muito melhor com as electrónicas e assim:

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Paletes de bestsellers

Diz a Blitz:

«Os Beatles invadiram o top nacional de vendas de álbuns esta semana: são 14 discos entre os 40 mais vendidos. (...)
O registo dos Beatles que mais alto subiu na tabela foi Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band (3º lugar), seguido de Abbey Road (4º lugar), The Beatles/White Album (6º lugar), Let It Be (11º lugar), Rubber Soul (14º lugar), Help! (18º lugar), Past Masters (20º lugar), Yellow Submarine (21º lugar), Magical Mystery Tour (23º lugar), A Hard Day's Night (28º lugar), Please Please Me (29º lugar), With the Beatles (37º lugar), Revolver (39º lugar) e, finalmente, a colectânea 1 (em 40º lugar).»

Cá estão os Beatles novamente ao ataque dos tops. Só não conseguiram ultrapassar aquela coisa do Amália Hoje e a banda sonora da Hannah Montana.

Além disto, parece que as rádios se aperceberam de que não era proibido passar as músicas do quarteto mais popular de sempre. Pelo menos na semana passada não era preciso sintonizar a Rádio Nostalgia para poder ouvir algo mais que a «Imagine».

Secura #12

Já imaginaram como seria um novo álbum dos Beatles? É que eles viraram uma banda de Drum 'n Bass...


E por esta vou-me fustigar violentamente

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Onde está a crise?

Lembram-se do choro quanto ao preço exorbitante dos bilhetes para o concerto dos Três Cantos? Pois fiquem-se com esta:

«(...) o espectáculo de dia 22 de Outubro no Campo Pequeno já está esgotado, pelo que se propõe uma segunda data, 23 de Outubro.
No Coliseu do Porto à data anunciada, 31 de Outubro, também já está esgotada a sala da rua Passos Manuel, pelo que foi marcada uma nova data: 01 de Novembro.
"No seguimento da elevada procura de bilhetes para estes espectáculos únicos, vimos anunciar a abertura de duas datas extra: 23 de Outubro em Lisboa e 01 de Novembro no Porto. Os bilhetes estarão disponíveis nos locais habituais a partir de quarta-feira", lê-se numa nota da Vachier & Associados.»

Mais datas, mesmos preços.

pg.lost no Porto em Outubro


Dia 18, no Passos Manuel. Obrigatório para os fãs de post-rock, e ainda mais para os que dizem que não gostam!

Secura #11

Os U2 vão escrever uma música para a McDonalds intitulada «Sundae, Bloody Sundae».

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

The Beatles Rock Band

Quero lá saber do jogo, o vídeo é o que interessa aqui.

Se comprar outra guitarra...


... vai ter que ser. Preciso de 1500€.

Gosto tanto da minha Gretsch que só pensa em comprar outra, mas de corpo sólido. Gretsch Power Jet é a escolha.

As Maravilhas da Wiki

Artigo da Wikipedia inglesa, consultado agora mesmo, 14/9/2009, sobre a música Pimba. Podem consultar aqui, enquanto ainda está online. Numa tentativa de imortalizar as palavras de sapiência pura (devia ser disto que Platão falava na sua Teoria das Ideias), aqui ficam alguns excertos:

"Many Pimba songs use vulgar puns and jokes or address topics suggesting sexual behaviour, seemingly to gain popularity, as in the hit singles "Queres Ketchup, Maria?" ("Do You Want Ketchup, Mary?" — when spoken often sounds as "do you want me to suck you, Mary?"), by Quim Gouveia or "É o ECU!" ("It's the ECU!" (ECU was the first name thought for the euro) — when spoken sounds like "it's the ass!"), by Banda Lusa."

(...)

"The so called "King of Pimba" was — and according to some still is
— Emanuel, a musician/singer who emphasizes topics such as love and sex in his strongly satirical songs. The "Queen of Pimba" is Ágata, well-known in Portugal as well in the Portuguese diaspora. There is also the "Prince of Pimba", Saúl, who whilst very young performed the Pimba hit "O Bacalhau Quer Alho" ("The Codfish Wants Garlic" — "bacalhau" (codfish) is a slang word for the female sexual organs and "quer alho", when uttered fast, sounds like a Portuguese slang word for penis - "caralho")."

(...)

"Another very popular Pimba artist is Quim Barreiros. He started his career before Emanuel, being one of the first, if not the actual first, documented case of Pimba[citation needed]. In most of his songs, Barreiros makes extensive use of ambiguous words, often with obvious sexual suggestions. One of Quim Barreiros' biggest hits was "A Garagem da Vizinha" (The [Female] Neighbour's Garage), which is a metaphor for the female genitalia, but he is also known for hits such as "Mariazinha", where he asks a woman named Mariazinha to let him smell her "codfish"."



E cá está fiel leitor, graças a uma iniciativa que faz mais pela união e difusão da genuína cultura portuguesa que o José Malhoa num festival no Luxemburgo em que se sirvam bifanas e água-pé, agora, em particular nesta época de abertura da "caça à/ao Erasmus" pode prosseguir em lascivas mas interessantes trocas de piropos com estrangeiros, ou então, numa crítica eleitoral internacional, da perspectiva da integração europeia e do Tratado de Lisboa, discutir com os seus compinchas comunitários a problemática e o impacto económico e monetário da grande frase "It's the ECU!!". Obrigado pela atenção e um bem haja.

Gibson Sempre a Liderar a Inovação Tecnológica

A Gibson sempre se manteve na vanguarda no que toca a tecnologia. Exemplo disso é a nova guitarra com controlos dinâmicos.

Fartos de controlar o volume e o tone com os botões de sempre na guitarra? Esta fantástica inovação promete trazer de volta a diversão de outros tempos no que toca a explorar o instrumento!

A menina da foto exemplifica, aumentando o volume.

Nem tudo são rosas, no entanto. Como em qualquer tecnologia há falhas, no caso desta é mesmo a alta sensibilidade de ambos os botões de controlo. Com torção a mais estes podem deixar de funcionar e todos sabemos que a meio de um concerto qualquer guitarrista perde a noção da força.

domingo, 13 de setembro de 2009

Secura #10

Se os U2 não fossem gays eram uma banda Straight Edge.

sábado, 12 de setembro de 2009

Secura #9 (Versão Humor Negro)

O que é preciso para voltar a juntar os Nirvana?
Duas balas.

Como é que a mãe do Ian Curtis fazia com que os Joy Division parassem de ensaiar?
Ligava e desligava as luzes várias vezes.

O que é que o Roger Waters e a Princesa Diana têm em comum?
O seu último "hit" foi "The Wall".

Fofoca

Há namoro entre o Fernando Ribeiro (Moonspell) e a Sónia Tavares (The Gift). Creio que foram unidos na tristeza de terem participado naquela coisa da Amália. Agora pode ser que o Nuno Cenas faça um «Moonspell Hoje». Já estou a imaginar a Sónia a fazer aquelas coisas que ela faz na Alma Mater, assim com uma orquestra pomposa e uma batida electrónica tipo «Lounge Sounds From Darkness».
Felicidades aos pombinhos. Perdão, aos corvinhos.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

God Save the Spangled Banner

«Studio outtake from Glenn Gould’s 1955 recording of The Goldberg Variations, in which he describes and performs a mashup of "God Save the King" and "The Star-Spangled Banner".»

Ouçam no kung fu grippe.

Projecto Rain Down

«O Rain Down é um projeto colaborativo entre fãs do Radiohead para a realização de um DVD do show realizado pela banda no Brasil, focando o show de São Paulo, que aconteceu no dia 22 de março de 2009. A edição é toda feita com vídeos amadores gravados por pessoas que estavam lá ou publicaram conteúdo em sites como Youtube...»

Já tinha ouvido falar de DVD's de artistas usando câmaras propositadamente a partir da assistência. O objectivo era o de permitir ter uma noção mais próxima do que seria ver um concerto, em oposição ao habitual material ultra-tratado. Este projecto fanático leva o conceito ao extremo. Para quem tiver curiosidade, pode ver o trailer, o blog ou fazer download.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Secura #8

De todas as variedades de paio, os fãs de Radiohead preferem Yorke.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Os Linda Martini passaram ao lado de uma grande carreira


O título é um bocado exagerado, mas agora já captei a vossa atenção. Depois de ver o cartaz do Ignition 09, que o Telmo gentilmente partilhou, não pude deixar de reparar que não senti grande vontade de ir até Penafiel ver os Linda Martini. Quando comecei a ouvir, gostei imenso e achei que seriam um dos projectos mais excitantes da música nacional. Aquele EP com 4 músicas foi das melhores coisinhas portuguesas que ouvi na altura, e deixou-me cheio de água na boca. São 4 músicas cheias de intensidade, num (post?)rock muito suado, com guitarras cheias de força. Amor Combate é uma excelente música, apesar de ter rodado à exaustão na rádio. Este Mar é um instrumental melancólico cheio de força, e Lição de Voo nº1 é uma grande música. Se em 4 músicas faziam isto, o que podiam os Linda Martini fazer no seu disco de estreia?

Podiam fazer pior. Apesar de ter algumas boas músicas, no geral, ficou bastante longe da qualidade do EP. Parece que os Linda Martini se preocuparam demais, acusaram a pressão e não conseguiram fazer o mesmo. A postura começou a não ajudar: vê-los ao vivo era cada vez mais um murro na barriga, com uma pose estranha de vedeta que deixava o pessoal um bocado incrédulo. Olhos de Mongol, mesmo que tenha uma história muito interessante por trás, é um mau nome. Mas isso nem interessava muito se o álbum fosse chegasse pelo menos perto do EP.

Este último álbum, Marsupial, é mauzinho. A Raposo Manhoso é das poucas músicas onde encontro os Linda Martini que gostava, o resto chega a ser um bocadinho enfadonho. Quando ouvi o álbum todo pela primeira vez fiquei a pensar "meh...". Acho que isso traduz bem o Marsupial, é um álbum bastante meh, não é grande coisa mas tem um ou outro pormenor interessante. É curto, por isso nem chateia assim muito, mas continua longe do melhor que os Linda Martini mostraram saber fazer.

Pegando no título do post, os Linda Martini brilharam nas camadas jovens, prometiam muito e marcavam imensos golos nos júniores. Todos os adeptos estavam entusiasmados com esta jovem estrela, mal podiam esperar que fosse para a equipa principal espalhar classe. Infelizmente, a passagem para os séniores não foi fácil, marcou uns golinhos nas primeiras épocas, mas não era aquele moço que tinha estado em grande no início da carreira. Agora vai a meio, e muitos já nem se lembram bem dele, anda meio perdido em equipas do meio da tabela. Marca um golo de vez em quando, mas todos esperam que volte a ser o jogador que era quando tinha 19 anos.

PS - Os Linda Martini são o melhor exemplo do fenómeno myspace em Portugal.

Ignition '09


Ignition '09:
Step Back
Cintura
Draft
Linda Martini
The Ghost of a Thousand

3€
Por este preço não sei o que querem mais. Gajas boas? Também as temos em Penafiel.

Secura #007

O James Bond gosta da música mexida, não batida.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Swiss Army Bass

Jay Wasco - Heart of Gold (Neil Young cover)


Sim, é um baixo com uma keytar pregada. Vejam mais no site dele.

Quem disse que só os guitarristas é que têm aparato??

Como eu acho piada a distorções...


Um amp dos anos 70, um instrumento do século XXI!

Como se chama-se aquele álbum famoso dos Clash?

É, diz que a partir de amanhã, aqui o vosso companheiro amigo palhaço vai passar a mandar bitaites da capital da bifolândia.

E pronto, é mais ou menos isso.

Saudinha e passar bem.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Castanheira Ol' Days

Não podia deixar de partilhar esta foto deliciosa da Castanheira - loja de instrumentos na Rua do Almada, Porto - em tempos há muito idos. Quem conhecer o interior actual verá como o material electrónico veio roubar espaço, com os amplificadores a substituir os gramofones. Já as guitarras continuam nas paredes. Belo!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

All-Star Charity Songs

Todos conhecemos os vídeos de estúdio das canções de caridade que juntam todos os famosos ao mesmo tempo para cantarem dois versos cada sobre a fome das crianças ou as cheias de Moçambique. Aqui ficam duas pérolas satíricas.

A melhor nacional:

A melhor internacional:
(spoiler alert para quem não viu o filme «Brüno»)

A esquerda chique

Usando expressões de outrem, será o único público possível do concerto dos Três Cantos, que junta no mesmo palco José Mário Branco, Sérgio Godinho e Fausto Bordalo Dias. Eu gostava de ir mas a memória de Abril está cara. A solução andará entre o despesismo ou levar binóculos. Há quem lhe chame "lei da oferta e da procura". Eu chamo-lhe "ganância". Quem lá canta deverá chamar-lhe "capitalismo" (ou será que já não chama?).

Cadeira de Orquestra 50,00€
1ª Plateia 45,00€
2ª Plateia 40,00€
Tribuna 45,00€
Camarote 1ª 32,50€
Frisa 27,50€
Balcão Popular 22,50€
Galeria 17,50€
Geral 15,00€

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

sábado, 29 de agosto de 2009

Obrigado Internet

A sério, obrigado!

Oasis: 1991-2009?

Parece que o Papá Noel abandonou de vez

Uma notícia
Outra notícia
Site

Roubaram o Ritual

O que era aquela coisa que estava ontem nos Jardins do Palácio de Cristal? Não eram as Noites Ritual Rock, já que o «Rock» já caíu do nome, mas também não eram as Noites Ritual que eu presenciei até ao ano passado. Não pode ser só culpa de ser à borla, que o ano passado já foi e continuava a ser "o" festival portuense, com bandas boas e más, jovens do Porto, o sítio onde se encontravam os amigos. Não era caipirinhas. Não era um stand com carros. Não era famílias com carrinhos de bebé. Não era um sítio onde não se conseguia reconhecer ninguém nem estacionar que não a um quilómetro ou que provocava engarrafamentos descomunais. Não eram trinta milhões de pessoas. A música não mudou mas tudo o resto estava irreconhecível. Sinais dos tempos.

Total Eclipse of the Heart

Detesto os 80's mas não resisto a flowcharts (quase sempre via FlowingData).


For a Minor Reflection, ou Como Ser Verdadeiramente Indie #2

Ouvir Sigur Rós é indie. Ouvir a banda que abre os concertos deles é verdadeiramente indie. Neste segundo capítulo de aprendizagem da cultura indie post-rock/instrumental, surgem os For a Minor Reflection, quatro rapazes da Islândia que fazem um post-rock muito melodioso, diria quase típico dos países do norte da Europa. Já sabem, os clichés habituais: paisagens escandinavas=músicas muito bonitinhas. Os For a Minor Reflection vão alternando entre instrumentais calmos e sonhadores e minutos de guitarras intensas e distorcidas. A fórmula é a do costume: melodias repetidas durante muitos muitos muitos compassos, variações de intensidade, pianos, fortes.

Para ouvir de olhos fechados num dia fresco mas solarengo.

Os For a Minor Reflection têm apenas um álbum, chamado Reistu þig við, sólin er komin á loft. São 6 músicas de 11/12 minutos.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Quando a cultura tira férias

Não posso comprar bilhetes para o concerto dos Clã porque a bilheteira do Teatro Nacional de São João está fechada e só abre dia 1 de Setembro. Todas as chamadas são redireccionadas para outro serviço.
Por outro lado, amanhã ainda é Agosto e há duas sessões do La Féria(s) no Rivoli. Rivolição?

Tantas férias há-de tirar a cultura que um dia é despedida com justa causa.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Eusébio Hoje

E aqui vai um obrigado a «Os Contemporâneos» por nos permitirem rir do aborto que é o Amália Hoje.