domingo, 6 de novembro de 2011

Nunca fui um de iniciar boatos.

Por isso em vez de dizer o que quer que seja, vou apenas transcrever o que o Elísio, ex-ornatos violeta, partilhou no fb dele:
‎5 de Dezembro, segundo ouvi dizer, os Formatos Pirueta aparecerão, matando saudades e criando saudades. Será?..
Actualização:

Não é em concerto, infelizmente. É uma caixa especial, com surpresas.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Orchid



From the mind of musician Tom Morello (Rage Against the Machine, Audioslave, The Nightwatchman) with art by Scott Hepburn (Star Wars: Knights of the Old Republic), Orchid is the tale of a teenage prostitute who learns that she is more than the role society has imposed upon her.
Each issue features a new song by Tom Morello.
Em: http://www.darkhorse.com/Comics/16-912/Orchid-1-Massimo-Carnevale-cover

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Rei dos Membros

Para quem ainda não conseguiu assimilar o último álbum dos Radiohead, vale a pena ver o concerto From the Basement. Vê-lo tocado convence o mais cético. Convenceu-me a mim.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O guia essencial para ter uma banda de moderado sucesso


1. Ter uma ideia boa do que se quer fazer e preparar-se para ficar sem ela no espaço de três anos

a. Caso não se tenha uma boa ideia, tentar imitar alguém que tenha tido uma boa ideia na década de 19(escolher a década em voga no ano em que lê o guia);
b. Caso não se conheça nenhuma banda da dita década, imitar uma banda que já o tenha feito;

2. Orientar a sua música para o público alvo mais importante: os nerds que passam horas na net;

3. Chatear o nerd norte-americano com um blogue de música, que conheceram numa arena de World of Warcraft, mas que era só razoavelmente bom porque tinha que ouvir música e escrever no seu blogue sobre isso para tentar engatar as gajas que conheceu num concerto indie;

4. Ser amigo da banda hip da cidade e tentar, desesperadamente, fazer as primeirashttp://www.blogger.com/img/blank.gif partes dos seus concertos para os amigos;

5. Ter um computador com uma maçã meio comida à mostra, para se mostrar que despreza as novas tecnologias, ao mesmo que demonstra um profundo conhecimento sobre a sua natureza;

6. Gravar tudo em casa e chamar ao resultado final mixtape (o que se estiver a chamar na altura).

Daqui.

domingo, 24 de julho de 2011

sábado, 23 de julho de 2011

Filha da mãe

Não é que a Winehouse conseguiu mesmo juntar-se ao clube dos 27?

terça-feira, 28 de junho de 2011

BEIRUT Cheap Magic Inside

Hoje, terça-feira dia 28 de Junho, pelas 22h, o Cineclube do Porto exibe nos jardins do Breyner85 o filme “BEIRUT Cheap Magic Inside” de Vincent Moon.


Em 2007, Vincent Moon junta-se aos Beirut e segue livremente uma performance musical ao longo das ruas de Brooklyn.


Público em geral: 3 € c/ oferta de 1 bebida
Sócios CCP: 1 € c/ oferta de 1 bebida

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Kind of Sued

A história de Andy Baio, mentor do projecto Kind of Bloop (An 8-Bit Tribute to Miles Davis' Kind of Blue) que acabou processado pelo ricaço autor da fotografia da capa. Podem ler os motivos e o desfecho em http://www.webstandardistas.com/2011/06/kind-of-sued.php

Surf Rock


quinta-feira, 16 de junho de 2011

The Johnny Cash Project

The Johnny Cash Project is a global collective art project, and we would love for you to participate. Through this website, we invite you to share your vision of Johnny Cash, as he lives on in your mind’s eye. Working with a single image as a template, and using a custom drawing tool, you’ll create a unique and personal portrait of Johnny. Your work will then be combined with art from participants around the world, and integrated into a collective whole: a music video for "Ain’t No Grave", rising from a sea of one-of-a-kind portraits. (...)


segunda-feira, 6 de junho de 2011

Já que estamos numa de Liszt

...o divinal Victor Borge


Lizt

Ou "no meu tempo é que os desenhos animados eram bonitos, não é agora essas coisas mal desenhadas e violentas".



«Eh, what's up, doc? Who? Franz Liszt? Never heard! Wrong Number!» (na versão Bugs Bunny)

Tap tap

Aos 17 segundos.

sábado, 4 de junho de 2011

Shut up (afinas ou não afinas?)

Do blog do luthier Celso Pinto.


«Uma das várias frases que podemos encontrar dentro de um amplificador THD

Descoberto pelo João.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Já vos disse que adoro os Rush dos 80s?

Arrebita arrebita arrebita

Digam o que quiserem do Roberto Leal... mas a verdade é que não me lembro de mais nenhum músico português que tenha sido homenageado pelos Mamonas Assassinas.



terça-feira, 31 de maio de 2011

É apenas mais uma

Confesso que tal como muitas outras coisas, não percebo que tem de especial esta menina que dá pelo nome de Lady Gaga.

Que eu saiba, já há 20 anos a Bjork andava feita parva a vestir-se de coisas, mascarada de cisne e não sei que mais.

E a novidade é por ser uma gaja feia a vestir-se de coisas, a Peaches também já o faz para aí há 10 anos.

Qual é a novidade aqui?

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Ian Anderson e a Astronauta Cady Coleman


NASA Astronaut Cady Coleman, Jethro Tull's Ian Anderson Perform First Space-Earth Duet. NASA Astronaut Cady Coleman, circling Earth aboard the International Space Station, and musician Ian Anderson, founder of the rock band Jethro Tull, joined together for the first space-Earth duet.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Parabéns

Depois de duas tentativas falhadas de ouvir (e gostar) do segundo álbum dos MGMT, por causa da insistência de um amigo acabei por fazer uma terceira. Se tivesse voltado a achar uma merda não estava aqui a fazer um post, por isso já sabem para onde isto vai.

Não é que aquilo seja a melhor cena de sempre, mas é bem melhor do que o pintei. E acho que percebi porque é que não gostei dele da primeira vez. A pop (que é a melhor arma dos gajos) está lá. A escrita de canções é boa. O que fode é a produção.

Quando esta banda, que para mim representava mais ou menos o que de bom se fez na passada década (boa pop, óptima electrónica), lançou o álbum novo eu estava à espera do óbvio: mais música moderna, cenas que agora toda a gente vai imitar. Não estava à espera de psicadelismo de há 30 anos atrás.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Recebi isto agora

Liam Gallagher has just announced that he will never go to Glastonbury again. His main gripe is that the sound systems are way too quiet. We think he may just have a point, it seems to us that sound systems are getting politer each year and it won’t be long before they are done away with and all songs will be ’performed’ via the art of mime, or possibly just sign language.

So here we are with some friendly advice for the organisers of these large outdoor events. If you can’t turn it up to a decent volume, why not tell people beforehand exactly how quiet it is going to be and reduce the ticket price accordingly? The bands will no doubt have to charge a smaller fee, but £10 or £20 pounds to stand in a field and hear your favourite band play at a level your Mum would be happy with will feel like much less of a total rip off.


Newsletter da KOKO

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Voltem ABBA, estão perdoados.

Alguém viu ontem o cenas da Eurovisão?

TERRÍVEL, amirite?

E esta gente ainda quer vender cds D:

Tanta produção para cenas tão merdosas. Como experiência prática foi um sucesso, acho que podemos concluir que por muitos brilhantes que se usem, um cagalhão vai ser sempre um cagalhão.

Olha aqui este dude a tocar uma versão daquela música do Tron

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Pretty Lights

Acabei de postar como Borlas #6, mas acho que preciso de falar mais deste dude, porque é mesmo brutal.

Chamou-me a atenção no wetcementwallpapers (blog de wallpapers feitos com capas de álbum, grande cena) pela cover Sci-fi, reminescente do artwork dos Yes, desenhada por Dan McPharlin (que também desenhou álbuns de The Sword, Prefuse73).

Quando ouvi a música surpreendeu-me por estar ao nível do artwork. HipHop Electrónico, instrumental (ou com samples de voz), um bocado ao estilo dos Orelha Negra, talvez um pouco mais "digital", com aquele toquezinho de (não fujam) dubstep.

Mais, o tipo oferece tudo no site, ao preço que quiserem pagar.

Borlas #6





















Pretty Lights - Discografia Completa
Electrónica, Hip Hop

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Movimento



Está disponível o primeiro videoclip. Não sei. A ideia parece-me muito boa, se ignorarmos o facto de andar lá o Delfim, mas estes arranjos soam um tudo nada a "já foi feito, datado". Pode ser que seja só por ser o single.

Continuo na expectativa para o álbum.


Ah, e digam lá que a Marta e a Selma não são as vocalistas mais sexys da península ibérica?

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Thank You

Recebi isto no email:
Thank you - Merci - Gracias - Grazie - Dankeschön - Obrigado - Gui lah hui te ha - Ashoge - Shukran - Tsikomo - M goi - Tak - Dank u - Vinaka - Aabhar - Köszönöm - Go raibh maith agaibh - Arigato - Tashakkur - Dziekuje - Gestena - Hvala - Tack - Tesekkür ederim - Spasibo - Dêkuji - Sas efharisto ......


Right, that's most of you covered, apologies to those we've missed out ... ok, so here are two tracks for your listening pleasure:
Supercollider and The Butcher. We released these as a limited edition 2 track 12inch vinyl to mark Independent Record Store Day last Saturday, April 16 ... so in case you missed out and didn't get a copy here they are.
It's a thank you for being SO supportive of what we do ...

p.s. This is not part of a new loyalty points scheme, a Radiohead clubcard or even an air miles redeemable reward type thing...
It is just a big old-fashioned thank you!

Hope your Spring/Autumn is good.

Ed, Colin, Jonny, Philip & Thom
x

FYI... 'The Butcher' was recorded and mixed during 'The King of Limbs' sessions, but we couldn't make it work on the album; 'Supercollider' was started during those sessions and finished off in March of this year.

sábado, 16 de abril de 2011

Harmonics on a Guitar

We talked about frets on a guitar and how when you push the string into the fret board it raises the pitch on the note by changing the length of the standing wave on the string. Another interesting thing you can do is this: after plucking the open string, just lightly touch the string with your finger at the 12th fret. A sound like a bell or flute will result, as you create the second harmonic of the original standing wave.

Here’s what happens: by touching the string lightly while it’s vibrating, you cause it to come to rest at that point you’re touching. This results in another node, as shown above with the second harmonic. Touching the string at the 7th or 5th fret can make the third and fourth harmonics, with higher numbers of nodes.

But if you touch the string someplace that does not result in equal segments between nodes, no harmonic is produced and the string stops. This is simply math. Guitar players can tell you all the spots where harmonics can be produced, even if they don’t care too much about the math and physics behind it. (Some of them care though!)

via: http://clearscience.tumblr.com/post/3764564296/we-talked-about-frets-on-a-guitar-and-how-when-you

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Guitar Fretboard Physics

Since we were talking about guitars and how their pickups work, the Clear Science staff wanted to point out that all kinds of physics can be illustrated with a guitar. Take for example the vibration of the strings, which produces the notes. The strings are held stationary two places: at the nut, shown by the blue line, and at the bridge, shown by the grey line.

When you pluck a string, you set up a standing wave, with stationary nodes at the nut and bridge. When you fret the string (i.e. push it down with your finger), you change the distance between these nodes, and it changes the note.

The 12th fret is exactly halfway along the string, and when fretted there will produce a note one octave higher than the unfretted string. (For example, the top string is generally an E, and the note at the 12th fret is a higher E.) The 7th fret is 2/3 of the way along the string, and the 5th fret is 3/4. These special frets are usually marked with pearling or with some dots.

via: http://clearscience.tumblr.com/post/3744206682/since-we-were-talking-about-guitars-and-how-their

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Guitar Pickups and Induction

Pickups are the strips you see under the strings on an electric guitar. They turn the physical vibration of the strings into an electrical signal. On an acoustic guitar, you hear the sound waves created by the strings’ vibration. On an electric guitar, you hear the electrical signal after it’s been run through an amplifier and comes out of a speaker. (Although the Clear Science art director couldn’t have an amp when he was a kid, so would put his ear on the horn of the guitar and hear the sound waves traveling through the solid guitar body.)

Guitar pickups work by electromagnetic induction, so let’s talk about what that is. If you have a coil of wire (a copper coil is illustrated above), a magnet passing through the coil will induce an electromotive force (EMF) in the coil. This EMF will cause an electric current to flow. (Incidentally, this is also how electric generators work.)

This concept is called Faraday’s law of induction, discovered by Michael Faraday. The EMF is equal to the time rate of change of the magnetic flux through the coil. Magnetic flux means the amount of magnetic field per area per time. Said plainer, this means changes in the magnetic field will cause some kind of current.

via: http://clearscience.tumblr.com/post/3564812865/pickups-are-the-strips-you-see-under-the-strings

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Afinal...

parece que há hip-hop fixe.



O álbum é de 2000, e vale a pena.

Black Ranger


A-1, WooStaar and Sac Masta Collaborate to bring you "After School Special". All Of your favorite 90's shows remixed with A-1 Providing the rhymes.
Classic shows like Pokemon, All That, Power Rangers, Reading Rainbow and More!
bandcamp: download.a-1music.com/track/black-ranger

quinta-feira, 7 de abril de 2011

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Depois de os ver no 5 para a Meia-Noite

Chego à conclusão que os Gift querem apenas que a gente os ajude a pagar as férias de verão na Índia.

Mixtapes

Não sou grande fã do conceito de Mixtapes. Principalmente quando estamos a falar de uma obra original do calibre do Orelha Negra.

Como me foi descrito, e eu concordo, é como alguém chegar ao Picasso e dizer-lhe "Epá, esta Guernica está bem fixe, mas deixa-me meter umas linhas minhas por cima. E uns tags."

A verdade é que, se é para meter vozes num álbum instrumental, podíamos ao menos ter um mínimo de preocupação lirística. Em três músicas diferentes, para além de nesta mixtape encontrarmos a mítica Constatação Lírica nº1, temos também pessoas a fazer rimar "Eu juro" com "Pagar juros", "em cima do palco a olhar para o Público" com "saiu no jornal Público" e "a minha mãe é cega" com "eu jogo sega".

O pior de tudo é o atestado de imbecilidade perfeita que é passado à audiência de rádio portuguesa: no ano e meio desde que o álbum saiu, consegui ouvir um par de vezes "A Cura" ou a "M.I.R.I.A.M.", muito de longe a longe, e só provavelmente na Ant3na.

Este fim-de-semana, apercebi-me que há uma música que apenas pode ser resumida como "um fã que nunca cantou mais do que os parabéns na vida, ligou o microfone do skype no pc e gravou uma linha de voz sobre A memória e lançou para a net sem o mínimo de produção", que não só passa na rádio em alta rotação como ainda tem o direito a fazer parte do jingle de uma estação.

Pessoas, não conseguem mesmo ouvir música que não tenha um refrão para cantarem?

quarta-feira, 30 de março de 2011

Borlas #4





















The Weeknd - House of Balloons
Electronic Pop

Outra vez, Júlio :D

Eu chamaria também ser emproado

odeio gente que põe amostras no myspace

no geral, demasiado plástico para pouco conteúdo. desperdício.

prefiro a canção inteira. só 30 segundos de amostra é de forreta e dá vontade de ir procurar o album à borla na net imediatamente

Apesar de já não me lembrar da última vez que fui ao my___, ou lá como é que se chama agora.

Para o Telmo

domingo, 27 de março de 2011

sexta-feira, 25 de março de 2011

Porque hoje é Sexta-Feira...

Dei voltas e mais voltas e não percebia porquê. Depois de o Diogo me ter espicaçado a curiosidade sobre a Rebecca Black fui ouvir e fiquei fora de mim.

Pensando que era a nova criação musical da Disney/EMI/JayZ, um produto mais-que-refinado, pronto a tomar de assalto os bolsos de toda a gente com filhas entre os 12-16 anos, fui ouvir a música:



- A produção é fraquita;
- A qualidade musical é terrível. Não era terrível como em "Justin Bieber terrível", isto é pior, sem preocupação por fazer alguma coisa decente.
- A letra é inacreditável.
- A voz da garota é péssima e muito irritante. E note-se que está auto-tuned 99% do tempo. A rapariga nem sequer canta, só fala e deixa o software tratar do resto. MESMO ASSIM CANTA MAL.
- A chavala nem sequer é bonita. Nem os amigos dela no vídeo. A sério, num mundo musical de Jonas Brothers, Justin Biebers, Miley Cyruseseseseses, apostar numa garota assim é muito estranho.

Até que descobri finalmente o que se passa. Ela não é nenhum produto de um grande empresa que sabe o que faz. É só uma entre muitas meninas mimadas com pais ricos que podem pagar o luxo que é sonhar com uma carreira musical quando não se tem talento.

(edit): Esqueci-me de mencionar o quão importante é que vejam o artigo. Lulos mais que garantidos, ao verem os vídeos iguais das outras garotas.
Leiam tudo aqui.

Nem sabia que ainda os faziam

Mercury Records deixa de produzir singles em CD e vinil

A Mercury Records é a editora que tem o single mais vendido da história, “Candle in the Wind”, a homenagem de 1997 de Elton John à princesa Diana. Além deste marco histórico, esta mesma companhia discográfica detém o single mais valioso da história, a versão de “That´ll be the Day” da banda antecedente aos Beatles, os The Quarrymen.

Este anúncio representa mais um avanço para a era digital. Na recente tabela de singles norte-americana, apenas um por cento provém da compra de formatos físicos. Após o fecho de míticas lojas de música como a “Tower Records”, em Londres, a Mercury Records é mais um sinal da passagem para uma indústria musical centrada na Internet.

The Universal Sigh

Quem estiver pela praça Luís de Camões em Lisboa segunda-feira, pode ser que ganhe uma cópia do jornal que os Radiohead vão distribuir gratuitamente. Amanhã por todo o mundo.

http://www.theuniversalsigh.com/

«To commemorate this momentous occasion, Radiohead have produced a newspaper which will be given away, free, gratis, without cost to the consumer by accredited vendors from a multitude of locations WORLDWIDE! (...) our dedicated teams of newspaper delivery people will be handing out copies of THE UNIVERSAL SIGH to anyone who wants one, until we run out!

In conjunction with this unbelievable offer, Radiohead have established THE UNIVERSAL SIGH as a website on the internet, where details of your nearest vendor can be found, as well as more informations and a photogallery where we will be posting photos and the lucky owners of the gratis tabloid are invited to post pictures of themselves and their friends reading the newspaper in locations diverse and unusual. There will be other stuff too, but we haven’t thought of it yet.»

PS: este jornal não é o mesmo que vem com o vinil.
PPS: estes tipos são os maiores.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Downloads não contam

O primeiro álbum que tive foi uma cassete dupla dos GNR, in vivo. Está nestes momentos MIA, não faço ideia de como hei de conseguir arranjar o álbum em mp3. Já não o devo ouvir há mais de dez anos

O primeiro CD que tive, também foi duplo. Ainda me lembro que precisei de ajuda para abrir a caixa. Eram os Beatles, live at BBC. Uma boa base para qualquer criança.

O primeiro álbum que comprei com o meu dinheiro (dado pelos pais) foi um CD do Chalie Parker, que não era mais do que uma colectânea baseada no filme Bird, do Clint Eastwood.

O último CD que comprei... não sei. Deve ter sido o dos Zelig, porque não me lembro de mais nenhum que tenha comprado ultimamente. Apesar de mo ter sido oferecido.

O último álbum que comprei foi um EP em vinil do Crewdson, um multi-instrumentista que apanhei uma vez a tocar no Cafe Oto.

domingo, 6 de março de 2011

Ovelha Negra

Desilude a mixtape dos Orelha Negra, lançada dia 2 e disponível para download no Facebook da Time Out. Podem ouvir os temas todos no site da Antena 3. O conceito de repetir os temas de um álbum tão bom com malta d'Os Tornados ao Tiago Bettencourt tornava a tarefa complicada. Como pegar num óptimo álbum instrumental, vocalizá-lo e não saber a pouco?

Há mais experiências falhadas que conseguidas (e ouve-se M.I.R.I.A.M. demasiadas vezes). Ficam para ouvir mais vezes as participações daqueles que se sentem em casa: Mind da Gap, Valete, NBC e Nerve.


PS: Foi um dia mau para novas audições. A nova dos Grinderman com o tipo dos National é inaudível, a nova dos Clã está regular e a nova dos Arctic Monkeys não me entusiasmou.

Estatísticas

Pode parecer no sentido oposto aos posts anti-indústria do Telmo mas não é, são apenas números. Explicações, este e outros gráficos em The REAL Death Of The Music Industry.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Internets, mas verdade!

SethMacFarlane Hey professional recording artists: If you say your own name (or any permutation thereof) anywhere in the lyrics of a song, you suck ass.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Como esgotar uma tour europeia antes do almoço

Os Queens of the Stone Age voltam este verão ao velho continente, incluindo uma "intimate gig" em Londres.
Tudo muito bem, bilhetes anunciados como estando à venda hoje às nove da manhã.

09:02 - Bilheteira online ainda indisponível a actualizar servidores.
09:08 - No tickets available.

Há informações nas internets que Glasgow, Colónia, Manchester, Paris, Eindhoven, Dublin,
Antuérpia, Amsterdão, Estrasburgo e Bruxelas já fecharam o tasco.

Será isto um novo record?

Olha aqui este wallpaper alusivo ao videoclip da Lotus Flower dos Radiohead que eu encontrei nos internets em três cores diferentes:



quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Mais Orelha Negra

Mixtape gratuita dia 2 de Março, segundo A Trompa. Novo vídeo abaixo, fruto da colaboração com o writer Vhils.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Demasiado tempo livre

Booooring.


Esta menina voltou a atacar. Mais uma vez, com um vídeo que nada tem de novo (a Amy e a Duffy ligaram e a Mariza diz que não sabia que tinha iniciado um movimento) exceptuando a abertura, que consiste numa entrevista/monólogo à la Jorge Jesus à BenficaTV .

Acho que o que eu menos gosto nesta pessoa nem é o facto de ela ser uma cópia desinspirada e fora de tempo, nem o facto de 2 minutos depois de ter começado a música eu sentir que só estive a ouvir sempre o mesmo refrão repetido ao expoente da loucura!

Não, o que não me convence mesmo é o quão fake toda a atitude da mulher me parece. Olho para ela e penso que uma inspecção cuidada à sola do sapato revela um carimbo a dizer "Made in Sony Music", de tão plástica que é. O facto de mudar de peruca durante o vídeo não ajuda.

Lembra-me a produção que alguém decidiu dar à Ana Malhoa pós-buereré, mas em vez de porca de bairro o figurino que tinham disponível envolvia ir buscar aquilo que era novidade há 4 anos.

Nos Blasted Mechanism, o Valdjiu, quando sai de palco e tira as máscaras de escorpião, continua a ser a mesma personagem: uma espécie de hippie-freak-jedi em busca da comunhão com a terra e não sei que mais. Não é o tipo de pessoa que imaginemos vestido com a farpela número 1.

A Marta Ren, para entrar no universo Soul/Funk, já anda por aí há anos, e a persona que ela cria em palco convence-nos a todos. Imaginamos sempre a mesma gaja de vestidinhos tesuda e desbocada , esteja em palco ou a ir ao supermercado fazer as compras do mês.

C'um carago, até o Este Senhor é mais convincente na personagem que cria.

Esta gaja? Apenas me parece que quando sai de palco volta a meter as argolas nas orelhas e Xutos & Pontapés nos ouvidos.

Radiohead

Meninas Condor

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Scurrilous

Leakou o álbum novo de Protest the Hero. E é BRUTAL :D



Melhor mês de sempre, srly.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Teoria da conspiração

Ainda agora saiu o álbum e:

«Many critics and fans have postulated that the first eight tracks of The King of Limbs could be followed by more tracks being released. DIY noted that: the "newspaper" album edition includes 2 10" records which wouldn't be necessary for the 37 minute length of the first eight tracks, the file Radiohead's website labels the album to download is KOL1, which has made many wonder that the number one had been added on the file name so that a number two or more could be added for more tracks, and that the final track in the album "Separator" not only hints that the album is separated in two, but the closing lines of the song "if you think this is over, then you're wrong" are clues to another release of tracks.»

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Borlas #1

Vou começar a postar aqui tudo o que encontrar de bandas mais ou menos decentes que seja de graça. Toda a gente que oferecer a música merece promoção. Eu sei que já costumamos postar os links de borlas de bandas conhecidas como já fizemos com Radiohead, Klaxons, Frusciante, mas aqui a ideia é promover bandas pequenitas que oferecem a música.

Grammar - LP Demos
Pop/Rock

Obrigado, Japão #1

Fantastic four

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Who is Arcade Fire?

http://whoisarcadefire.tumblr.com/

Em resultado da inesperada vitória nos Grammys, muitos fãs do Bieber, Gaga e Eminem, expressaram a sua aprendizagem da existência de tal banda.